segunda-feira, 21 de setembro de 2009

AMAPÁ NA SELEÇÃO DE VÍDEOS DO MINC


"Simãosinho Sonhador", da Castanha Filmes, vencedor do IV DOCTV AMAPÁ/2009
-
Documentaristas e produtores brasileiros que participam da seleção de curta, média e longa metragem dos gêneros ficção e documentários do Ministério da Cultura, tiveram seus vídeos avaliados no fim de semana (o resultado postaremos em breve) por profissionais de todo o Brasil que estiveram reunidos em Brasília. Pela primeira vez o Amapá esteve representado. O documentarista Thomé Azevedo foi indicado pela Associação Brasileira de Documentaristas e Curtametragistas – ABD e C/AP e seu currículo profissional foi selecionado e tem a responsabilidade de representar o Norte do Brasil.
-
A Secretaria do Áudio Visual (SAV) do Ministério da Cultura instituiu o edital e 1.800 projetos foram inscritos e avaliados pelos profissionais escolhidos em cada região. A SAV enviou ao documentarista Thomé Azevedo 274 projetos que foram analisados durante dois meses. “Foram dois meses de muito trabalho e conhecimento, pude ver o que está sendo produzido em outras partes do Brasil, e afirmo que é uma seleção muito difícil, o audiovisual brasileiro é muito rico e o Amapá está ganhando destaque, estamos com muitas produções locais, profissionais e amadoras, muita gente fazendo vídeo, contando nossa história”, diz o documentarista.
-
Thomé Azevedo acredita que a consolidação do Amapá no mercado de produção de audiovisual deve-se à abertura do mercado para este setor e à profissionalização e organização da classe. O documentarista fala que a criação da ABD e C no Amapá fez com que os produtores se estimulassem e o ritmo de produções se acelerou. “Vários festivais são organizados no Amapá, em Santana há cinco anos é feito o Curta Santana, o FIM é organizado em Macapá, as faculdades fazem seus festivais internos, a Confraria Tucuju vai realizar seu segundo festival, escolas de primeiro e segundo graus e muitos profissionais estão concorrendo em todo o Brasil, como o DOC TV e outros do Brasil”, fala Thomé.
-
Ele se reuniu no fim de semana em Brasília com profissionais de outras regiões do Brasil para selecionar dos 1.800, 20 projetos que serão custeados pelo Ministério da Cultura com o valor de R$ 100 mil reais para a produção.

Um comentário:

thomé disse...

valeu... valeu mesmo... o áudio visual agradece.